quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

Cubos de pista x Cubos de estrada


Fonte da imagem: http://www.businesscycles.com/tr-refspec.htm#chainline

Tenho notado uma curiosidade cada vez maior aqui no Brasil pelas FIXAS. Além de e-mails de pessoas de vários lugares, aqui em Curitiba já existem pelo menos uma meia-dúzia de FIXAS pelas ruas da cidade.

Devido a problemas e acidentes causados pela não observação de um detalhe que já foi apontado em postagens mais antigas e é muito importante, volto a abordar o tema para que os “curiosos”, que decidiram provar e adotar a FIXA, não tenham acidentes e não danifiquem suas bicicletas.

ALINHAMENTO DA CORRENTE

É importantíssimo nas FIXAS que a corrente esteja “religiosamente” alinhada. Em geral, o alinhamento não é tão problemático em bicicletas de UMA MARCHA com roda-livre, mas nas FIXAS – pelo fato de se poder fazer tanto a força de tração quanto de frenagem – na hora de frear, uma corrente com alinhamento ruim pode cair, causando o travamento da roda e acidentes.

Um alinhamento perfeito depende do movimento-central (o eixo onde esta preso o pé-de-vela), do cubo, coroa, corrente e pinhão. Vide a figura a cima para uma maneira prática de saber o que você precisa fazer para um alinhamento perfeito.

É bem mais fácil obter um bom alinhamento em uma BICICLETA DE PISTA, apesar de não ser impossível de conseguir um bom alinhamento em uma BICICLETA DE ESTRADA convertida em FIXA.

As bicicletas de pista possuem gancheiras horizontais e um espaçamento no garfo traseiro de 120mm. Utilizando-se um cubo de pista (que já vem com o mesmo espaçamento de 120mm ou um cubo de rosca re-espaçado para o devido propósito) e um pé-de-vela de pista (ou um pé-de-vela de estrada apenas com a coroa menor), o alinhamento é perfeito.

Visite a página do Sheldon Brown para uma boa fonte ilustrada com maiores informações sobre o alinhamento:

http://www.sheldonbrown.com/chainline.html

CUBOS DE PISTA

Os cubos de pista são ideais para fazer uma FIXA. As opções são várias no exterior (Campagnolo, Dura-Ace e Phil Wood sendo as mais caras e Miche, Formula, Surly e On-One sendo as mais em conta), mas no Brasil a chance de conseguir estes cubos especiais são com a turma que pedala no velódromo ou raramente em alguma loja especializada.

A diferença básica entre cubos de pista e cubos normais de rosca é que estes possuem duas roscas ao invés de uma.

A rosca mais interna é para direita. É a rosca onde se coloca o pinhão, e é justamente por ser uma rosca para direita, que a tendência do pinhão é travar cada vez mais conforme se pedala.

A rosca mais externa é de menor diâmetro e é para esquerda (inversa), e é onde se coloca a contra-porca (anel de travamento). A lógica da coisa é que quando se faz força para trás nos pedais (na hora de diminuir a velocidade, por exemplo) a tendência do pinhão é desrosquear, mas ao encontrar a contra-porca, faz com que o conjunto fique ainda mais apertado.

Outra diferença básica é que os cubos de pista não podem ser usados com blocagens, pois são sólidos e as porcas possuem uma arruela fixa serrilhada.

Clique aqui para ver um exemplo de cubo de pista (Track Hub): http://sheldonbrown.com/gloss_tp-z.html#trackhub

No Jamur Bikes de Curitiba (e em vários sítios pela internet) é possível conseguir cubos de pista FORMULA (feitos em Taiwan): http://www.jamurbikes.com.br/produto.php?id=1146

CUBOS DE ESTRADA

Os cubos de estrada, por serem usados com roda-livre de 5 ou mais engrenagens, são mais curtos, pois consideram o espaço ocupado pela catraca/cassete em seu espaçamento.

Existem dois tipos comumente usados:

- Com ROSCA para Roda-livre:

Os Cubos com rosca são facilmente convertidos para o uso com Roda-Fixa, pois possuem uma rosca (onde normalmente se parafusaria uma catraca ou roda-livre), onde se parafusa diretamente um pinhão (engrenagem) único.

A questão é que, por não possuir a rosca inversa para colocar a contra-porca, se tem de colocar a contra-porca na mesma rosca, o que por si só não garante um bom travamento na hora de fazer força para trás ou de derrapar. Por isso é FUNDAMENTAL E EXTREMAMENTE NECESSÁRIO O USO DE TRAVA-ROSCA na instalação do conjunto pinhão+contra-porca.

Eu utilizo o ThreeBond 1327 “Trava e Vedador anaeróbico (Torque Alto)” e sempre que instalo um conjunto espero pelo menos 24 horas para ter certeza de uma boa secagem e um travamento seguro.

Eu particularmente nunca tive problemas de desrosqueamento utilizando esta técnica!

Além deste procedimento, o cubo de rosca normal ao ser usado com Roda-Fixa, deve ter seu espaçamento refeito de acordo com o quadro a ser usado. Em geral, para um quadro de estrada, basta inverter o espaçador do eixo (que esta escondido sob a catraca) de lado.

- Sem rosca para Cassete:

Os cubos para cassete também podem ser convertidos através de duas técnicas diferentes que não vou detalhar aqui. Primeiro por nunca ter experimentado nenhuma delas e segundo por não ver tal conversão como sendo muito vantajosa.

Um cubo de rosca é barato o suficiente para ser usado e utilizar um cubo para cassete mantém o “guarda-chuva” como se estivesse sendo usado com 5 ou mais velocidades, o que não tem a mesma rigidez e resistência proporcionada por uma roda alinhada para apenas uma engrenagem em um cubo de pista ou de rosca.

Neste link você pode observar as diferenças entre os dois tipos básicos de cubos traseiros de estrada. Note que a conversão mais fácil, barata e segura é utilizando um cubo de rosca (Threaded-on freewheel and hub): http://sheldonbrown.com/gloss_ho-z.html#hub

4 comentários:

cristiano petry disse...

Com certeza, em relação ao cubo já entendi bem.
Agora vou procurar as engrenagens de freio torpedo.
Cheguei a pensar nelas, mas como não as conheço mecanicamente falando, achei que não eram rosqueadas diretamente no cubo e sim em um "sistema" que se rosqueia ao cubo, como nas catracas.
A contra porca será fácil, e como prevenção, acho que vale usar duas, junto com o tal trava rosca, que vou procurar em ferragens.
Quanto ao alinhamento do pinhão e coroa...vai ser rigorosamente feito.Vou fazer só com o cubo e pinhão na bicicleta.
Daqui quem sabe um mês vais ter alguma foto bonita pra publicar no blog ;D
Abraço e obrigado pelas dicas

Gabriel Nogueira disse...

O ANEL DE TTRAVAMENTO ou contra-porca, no caso de cubo de estrada, pode ser o mesmo utilizado no movimento central da Caloi 10. É a mesma rosca.
Quanto a utilizar 2 deles, acho que você não vai conseguir, pois não há rosca suficiente no cubo para dois anéis. Utilizando um pinhão de torpedo, a rosca acomoda perfeitamente apenas um anel.
O Trava-rosca é mais importante neste caso!

leonardo disse...

puxa, quem dera meu pinhao tivesse desenroscado. Meu pinhão começou a rodar em falso um dia e quando fui ver, ele tinha "comido" a rosca do cubo, nao se se foi porque o cubo era de aluminio mas acho que nao foi por mal uso, já que meus pneus são 1 1/4" o que me impossibilita de fazer o movimento de 'skid'.

por enquanto estou utilizando uma roda fixa mesmo, se voce tiver alguma sugestao de como eu posso fazer na minha proxima roda fixa (sem que volte esse problema), me de um toque.
chamovitz@pop com br

Gabriel Nogueira disse...

Oi Leonardo. Uma pena você ter perdido o cubo...Isso ja aconteceu comigo, e no meu caso foi por mau uso.
O problema é que a minha primeira fixa foi montada sem a colinha trava-rosca no pinhão e na contra porca...Aí, na hora de fazer força pra trás o pinhão soltou...Quando pedalei pra frente pra rosquear o pinhão com a força da pedalada, terminou de estragar...
É fundamental o uso de trava-rosca no anel e no pinhão!