domingo, 24 de fevereiro de 2008

Fixa Fernanda Volkmann


Desde sempre fui uma garota curiosa. E quando achava que algo era bom, eu precisava experimentar. Só assim eu saberia a verdade.

Com a roda-fixa não foi diferente.

A primeira vez que vi falar sobre o assunto foi neste blog. Era sempre inspirador passar por aqui. Imagine então quando eu vi uma fixa pessoalmente! Nesse dia, eu descobri na prática o que significava a palavra “encanto" (carmen, "charme" em latim).

Caro leitor, você sabia que quando a gente quer muito alguma coisa, ela acontece? Bem, enquanto não acontece, a gente pode dar uma forcinha para apressar o processo. Então, no último sábado de janeiro deste ano, após mais uma bicicletada em Curitiba, deixei minha timidez de lado e pedi para pedalar uma roda-fixa.

É engraçado, quando vivenciamos algo pela primeira vez, como os sentimentos se misturam, embaralhando nossas idéias. Havia aquela enorme vontade, mas ao mesmo tempo, uma pontinha de medo. Então, antes de ir em frente, e como a bicicleta estava sem freio, fui cautelosa. Ou nem tanto, já que não usei a pedaleira, acreditando que, caso precisasse, eu poderia sair da bicicleta mais fácil.

O melhor foi pedalar pouco e ir longe...física e mentalmente. Aquelas rodas estavam ligadas ao meu corpo, mais do que nunca.

A bicicleta era rápida! Ou será que era eu quem estava animada? De repente achei que deveria pôr a pedaleira...

Algumas semanas depois, e não por acaso, comprei minha roda-fixa. Foi a primeira vez que enfrentei trânsito com ela. As pessoas voltando de seus trabalhos, a Fernanda com um sorriso de orelha a orelha.

Fui correndo (pedalando) para a casa da mesma amiga, que naquele sábado de janeiro, também desfrutou da sensação de pedalar uma fixa. Me senti como uma criança que acabava de ganhar um brinquedo novo.

Mas, como era uma surpresa, descobri que minha amiga não estava. Então procurei uma rua tranqüila por ali mesmo e...lamentei o horário de verão ter acabado justamente um dia antes...

Ali, dando voltas e mais voltas, aprendendo o melhor jeito de segurar/pedalar/frear, não pude deixar de me lembrar do dia em que aprendi a andar de bicicleta.

Dessa vez, minha irmã não estava lá para me dar um empurrãozinho, mas com certeza, naquele momento eu estava aprendendo a andar de bicicleta novamente, e como outro adepto da fixa observou, de maneira muito mais inteligente!

4 comentários:

carmen disse...

ai que bonito, estou orgulhosa!
o próximo relato vai ser sobre a bicicletada de ontem: teve sol, chuva, subida, descida, muita gente pedalando junto e parando de repente.
hahaha
isso tudo só para me convencer de que essa foi uma ótima mudança.

carmen disse...

bendita hora em que aprendi a andar de bicicleta:

http://www.fotolog.com/carmentiraz/40728271

:)

Luis Peters disse...

A Fernanda me convenceu a experimentar essa fixa da foto na última Bicicletada!

Vamos ver se isso resulta em mais uma conversão. Pedi ao Dan para procurar uma de tamanho grande para mim.

Belo relato, Fernanda!

dum dum disse...

bonito depox aqui tmb...
bonita bike